Copel Inauguração da maior eletrovia do país

Read Time:1 Minute, 57 Second

São 12 estações de recarga na BR-277, entre Paranaguá e Foz do Iguaçu

A Copel, em parceria com a Itaipu Binacional, finalizou as instalações de postos de recargas que formam a maior eletrovia do Brasil, com 730 quilômetros de extensão, ligando o Porto de Paranaguá às Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Executivos e técnicos da Companhia fizeram uma viagem inaugural do percurso no dia 11 de dezembro de 2018, partindo de Curitiba rumo ao oeste do Paraná em cinco carros elétricos.

Ao todo, são 12 eletropostos espalhados ao longo de toda BR-277, que cruza o Estado. Foi a primeira vez que uma equipe da Copel percorreu toda a eletrovia.

Os eletropostos já estão em funcionamento em Paranaguá, Curitiba, Palmeira, Fernandes Pinheiro, Irati, Prudentópolis, Candói, Laranjeiras do Sul, Ibema, Cascavel, Matelândia e Foz do Iguaçu.

O projeto é pioneiro no país e gera um marco fundamental da parceria entre Copel e Itaipu. “Já existem alguns trechos de rodovia com eletropostos no País, mas uma rede que atenda toda uma rodovia não. O Paraná e a Copel saíram na frente novamente com a primeira e maior eletrovia do Brasil”, explicou o diretor da Copel Distribuição, Antonio Guetter. imagem

No total, foram investidos R$ 5,5 milhões no projeto. “A descarbonização é uma tendência mundial e a Copel está à frente desse movimento com a implantação de uma eletrovia em uma rede robusta e preparada para comportar as demandas de mobilidade urbana que já estão em andamento”, afirma Guetter.

Cada eletroposto tem 50 kVA (kilovoltampere) de potência – o equivalente a dez chuveiros elétricos ligados ao mesmo tempo – e três tipos de conectores, próprios para atender os modelos de carros elétricos ou híbridos disponíveis no Brasil.

As estações são todas de carga rápida e gratuita: leva entre meia e uma hora para carregar 80% da bateria da maioria dos carros elétricos. Esses modelos rodam de 150 a 300 quilômetros a cada carga. “Por ser um projeto de pesquisa e desenvolvimento, os consumidores não terão custo para abastecer na eletrovia da Copel. A parceria com a Itaipu foi fundamental para a realização da eletrovia”, detalha Guetter.

A eletrificação automotiva segue tendências da indústria automobilística internacional e atende ao Acordo de Paris, que exige novas soluções de geração e consumo de energia baseadas em fontes renováveis e tecnologia sustentável.

Fonte: Copel

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Previous post Maringá: Programa habitacional começa com construção de 176 apartamentos
Next post Arapongas: Empresa de mobilidade abre cadastro com 80 vagas