Londrina: Alunos da rede municipal realizarão atividades escolares em casa

Read Time:5 Minute, 59 Second

A iniciativa visa dar suporte aos alunos durante o período de isolamento social pelo coronavírus; previsão de início é para 15 de abril

Como forma de garantir a continuidade do vínculo do aluno com os professores e atividades escolares diárias, a Secretaria Municipal de Educação (SME) aplicará um Plano de Estudos Dirigidos com tarefas remotas para atender os estudantes, do P4 ao 5º ano, enquanto durar o período de isolamento. A previsão é que as ações comecem no dia 15 de abril. Por isso, de ontem (07/04) até quinta-feira (09/04), os professores das escolas, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e filantrópicas conveniadas, estão reunidos e engajados para alinhar a preparação do planejamento de atividades a ser colocado em prática. A pandemia do coronavírus causou a suspensão das aulas em vários países do mundo, como medida de combate à propagação do covid-19. Em Londrina, o calendário da Rede Municipal está paralisado, por tempo indeterminado, desde o dia 23 de março.

O objetivo da retomada de atividades escolares é assegurar a continuidade do vínculo do aluno mesmo durante o período de isolamento. A medida faz parte de uma proposta de trabalho planejada pela Secretaria Municipal de Educação (SME), alinhada às recomendações legais dos órgãos competentes, inclusive do Conselho Municipal de Educação de Londrina. Segundo a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, em cumprimento às 800 horas anuais, os alunos da rede municipal de ensino de Londrina participarão de um Plano de Estudos Dirigidos que será encaminhado às famílias, conforme cronograma específico de cada unidade escolar. “O objetivo é assegurar o contato das crianças com atividades escolares e valorizar o contexto familiar como importante espaço de aprendizagens e desenvolvimento”, ressaltou.

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, destacou que a iniciativa foi idealizada para permitir que os alunos continuem estudando e tendo acesso aos conteúdos escolares, mesmo dentro de casa. “As famílias terão à disposição livros didáticos, cadernos e outros materiais, que serão entregues e utilizados nas práticas de aprendizado à distância, com indicações de conteúdos em vídeo, áudio e leitura pela internet. Tudo será feito com o auxílio e acompanhamento dos professores. Como hoje ainda não sabemos quando será retomado o ano letivo escolar, essa é uma forma de fazer com que as crianças continuem envolvidas em atividades produtivas e possam manter contato com o ambiente escolar”, adiantou.

A proposta de trabalho foi criada pela SME, alinhada às recomendações legais dos órgãos competentes, inclusive do Conselho Municipal de Educação de Londrina. O plano de estudos está sendo sistematizado para que as atividades realizadas remotamente sejam computadas como carga horária mínima, em cumprimento às 800 horas anuais obrigatórias, bem como se converterão em efetiva jornada de trabalho dos professores e servidores envolvidos. Haverá um planejamento específico para cada dia de atividades, conforme cronograma das unidades escolares.

Moraes informou que as famílias de todos os 45 mil alunos matriculados na rede municipal receberão, nos próximos dias, o contato das unidades escolares com orientações sobre como serão conduzidos os trabalhos. Os kits de materiais didáticos serão entregues nas escolas, com agendamento definido, e respeitando todos os cuidados de higiene e distanciamento preconizados pelos órgãos oficiais de Saúde. “Tudo será previamente combinado com os pais ou responsáveis, que deverão ir até a escola somente nos horários indicados, a fim de evitar aglomerações”, indicou.

Por este motivo, serão entregues às famílias de todos os alunos, do P4 ao 5º ano, materiais específicos. Para os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental serão entregues livros didáticos e um caderno de atividades e registro. Já para as crianças do P4 e P5 da Educação Infantil, caderno de desenhos e outros materiais. Juntamente, será repassado um documento impresso com orientações sobre cada dia de estudo dirigido em casa e o horário que o professor estará disponível, via internet, para dúvidas.

Em um de seus pronunciamentos recentes, o prefeito Marcelo Belinati já havia indicado que as escolas e unidades educacionais serão um dos últimos segmentos a retomar suas atividades em Londrina, sem um período pré-estabelecido de retorno. Para o dia 15 de abril, quando deve ocorrer o início das atividades escolares remotas, está previsto um comunicado em vídeo do prefeito que será dirigido a todos os familiares e alunos da rede municipal, explicando sobre a situação do coronavírus e o porquê da necessidade de paralisação das aulas.

Contato virtual

Maria Tereza contou que, além do material impresso destinado aos alunos, ocorrerá o uso de ferramentas virtuais, como o aplicativo WhatsApp, entre outros, que facilitam a interlocução com as famílias, por meio de textos, vídeos, documentos e imagens, e também para sanar possíveis dúvidas. “Diariamente, os professores enviarão vídeos de acolhimento aos alunos com instruções simples sobre os estudos do dia para eles e seus familiares, em um grupo de trabalho virtual específico para este fim”, mencionou.

Aqueles alunos que não possuem acesso à internet em casa não deixarão de ser assistidos pelas escolas, podendo contar com materiais físicos para trabalhar. Sendo assim, o conteúdo mínimo é garantido a todos e a Secretaria de Educação avaliará e mapeará todo o funcionamento das ações. “Trata-se de um plano flexível e que poderá ir sendo adaptado conforme as necessidades. Os pais devem ficar tranquilos, pois o objetivo não é aplicar conteúdos complexos ou que fujam daquilo que já vinha sendo trabalhado antes”, completou.

Maria Tereza ainda ressaltou que a participação das famílias é crucial para o sucesso desta proposta, contudo, disse que não se pode deixar de enfatizar o importante papel dos professores e equipes gestoras das unidades escolares, tendo em vista que serão eles os grandes protagonistas desta ação. “O engajamento dos professores fará com que os conteúdos cheguem aos alunos de forma clara, lúdica e criativa”, frisou.

Mais detalhes

A ideia da Secretaria de Educação é que todos os alunos da rede tenham acesso aos conteúdos propostos neste período de suspensão das aulas. Os professores desenvolverão as suas próprias estratégias de trabalho, mas todo o material de estudo destinado aos alunos passará pelo crivo da coordenação pedagógica que fará a validação, observando seu alinhamento às diretrizes educacionais da rede. No início da próxima semana os pais irão para as unidades escolares em horário alternados, sem aglomeração, para buscar os materiais com a equipe gestora.

Para a retirada dos materiais, a secretária Maria Tereza disse que já está determinado o uso de álcool gel, luvas e máscaras nos dias destinados à entrega às famílias. “Os pais ou responsáveis pelos alunos deverão aguardar o chamamento feito pelas equipes gestoras das unidades escolares por meio de grupos das listas de transmissão”, reiterou

No ato de recebimento dos materiais destinados a viabilizar os estudos em casa, o responsável pelo aluno assinará um Termo de Responsabilidade comprometendo-se em assegurar as condições adequadas para a realização das atividades em casa, bem como em devolver o material disponibilizado (livros e cadernos) que serão comprobatórios da frequência e desempenho escolar.

Os alunos com necessidades educacionais especiais serão atendidos em suas demandas específicas, com o apoio da coordenação pedagógica da instituição, dos professores de apoio, Sala de Recursos e equipe da Gerência de Apoio Educacional Especializado da SME.

Fonte: Prefeitura de Londrina

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Previous post Apucarana: compra de 1.000 testes rápidos para Covid-19
Next post No Paraná, 121 pacientes já se recuperaram da Covid-19