Londrina lança projeto de tecnologia com os estudantes da rede pública

Read Time:1 Minute, 51 Second

Projeto-piloto visa estimular a aprendizagem de Ciência e Tecnologia de forma diferente

Com o objetivo de estimular os alunos da rede municipal de ensino a conhecer o mundo da ciência, tecnologia e inovação, nesta sexta-feira (26), às 16h30, a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Educação, vai lançar um novo projeto de contraturno escolar. A solenidade será na sede da Escola Municipal Maestro Roberto Pereira Panico, na Avenida Máximo Peres García, 540, Jardim Belo Horizonte.

Por meio de uma intermediação da deputada federal, Luísa Canziani, juntamente com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), Centro de Tecnologia da Informação (CTI) Renato Archer e Prefeitura de Londrina, o Município vai desenvolver o Programa Workshop Aficionados em Software e Hardware (WASH).

É uma atividade livre, de educação informal no contraturno escolar. O objetivo é promover ações de disseminação de conhecimentos em Ciência e Tecnologia, desenvolvendo habilidades relacionadas ao método científico e de engenharia, para estimular as crianças, adolescentes e adultos na aprendizagem. A intenção dos proponentes é popularizar a ciência e a tecnologia através de oficinas de curta duração, ministradas semanalmente.

As atividades estão acontecendo desde quarta-feira da semana passada (17), no período matutino, com alunos dos quartos e quintos anos, que estão matriculados no período vespertino. Assim, uma vez por semana, os estudantes do Curso Técnico em Informática, integrado ao ensino médio e vinculado ao Projeto de Extensão de Robótica Educacional, vão até a sede da Escola Municipal Maestro Roberto Pereira Panico trabalhar, de maneira voluntária, com os alunos da rede pública. Para isso, eles utilizam o laboratório de informática da escola municipal.

Atualmente, cerca de 25 crianças de cada ano escolheram participar. Durante o ano letivo inteiro de 2019, eles desenvolverão atividades com os monitores e se tudo transcorrer conforme o previsto, a intenção é que este projeto-piloto possa ser implementado em outras escolas municipais de Londrina. Para a Prefeitura de Londrina a ação não tem custo. “É uma atividade que acontece no inverso do horário escolar para as crianças que os pais autorizam participar”, disse a profissional de apoio em Tecnologias da Informação e Comunicação em Educação da Secretaria Municipal de Educação, Mirella Cito Botti.

Fonte: Blog Londrina – Ana Paula Hedler

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Previous post Arapongas: Guarda Municipal é condecorado por salvamento
Next post Maringá terá parque de tecnologia