Arapongas: Reunião com DER e PGE busca destravar início do contorno

Read Time:1 Minute, 59 Second

Uma semana importante para destravar o processo de desapropriação das terras por onde deve passar o contorno rodoviário de Arapongas. Assim o prefeito Sérgio Onofre avalia o saldo da viagem a Curitiba, onde, em companhia do deputado estadual Tiago Amaral, esteve reunido com integrantes da Procuradoria Geral do Estado (PGE), depois no Departamento de Estradas de Rodagem (DER). “Na troca de governo, alguns detalhes ficaram mal resolvidos no processo de desapropriação, detalhes que esperamos agora terem sido solucionados”, afirma Sérgio Onofre.

Durante a reunião, o prefeito cobrou uma solução para o início da obra ainda neste ano. Para ele, caso o início fique para o ano que vem o contorno corre o risco de não sair do papel, uma vez que o contrato de concessão com a Viapar termina em 2021 e a obra, orçada em R$ 123 milhões, precisa ser executada dentro do período de vigência do contrato. Para resolver o impasse, o deputado Tiago Amaral e o prefeito solicitaram, após reunião ocorrida no início da tarde de terça-feira (16), uma nova reunião, deste vez no DER, com a presença do diretor geral, João Alfredo Zampieri, e também de integrantes da PGE. A ideia foi reunir os dois órgãos que analisam o processo de desapropriação das áreas e o pagamento das indenizações por onde vai passar o contorno. No total, estão sendo desapropriados 32 alqueires.

“É preciso um entendimento sobre o andamento das desapropriações e foi o que nós fizemos, juntando PGE e DER”, comentou Tiago Amaral.   Em reunião em janeiro, o governador pediu à concessionária Viapar e ao DER que fosse dada prioridade para o início das obras. Com extensão de 10 quilômetros, o contorno vai desafogar o tráfego da BR 369 do perímetro urbano do município. 

Para Sérgio Onofre, as reuniões mostraram que não há mais obstáculo para a desapropriação. Isso porque os investimentos necessários para a aquisição das terras deveriam ser bancados em até R$ 20 milhões pela concessionária e o governo estadual já depositou outros R$ 7 milhões como cobertura do valor extrapolado. “Agora, nós vamos levar o resultado dessa reunião ao governador Ratinho Júnior e pedir a ajuda dele no sentido de dar rapidez à desapropriação. A Viapar tem prazo de 30 dias para início das obras depois que o processo de desapropriação for finalizado”, conclui o prefeito.

Fonte: Prefeitura de Arapongas

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Previous post Arapongas: Secretaria de Esporte realiza congresso técnico do Campeonato Municipal de Futsal
Next post Arapongas: Palestra sobre ansiedade e depressão reúne 60 pessoas na UBS Campinho